terça-feira, julho 21


eu sei que às vezes sou difícil.
ainda me custa atravessar a estrada sem olhar para os dois lados, sem ter a mão dada.
a boneca dos trapos anda sempre a cozer bocadinhos de tecido novo, sempre a renovar o vestido. tarefa que demora mais do que o que contamos, mas que vale sempre a pena no final. não te parece?
a bonequinha das sardas ainda gosta de olhar o sol com orgulho e espetar um moinho de vento bem fundo na terra, bem ao lado dos malmequeres e das margaridas, e soprar. soprar bem fundo e observar o rodopiar apressado dos triângulos de cor.
ainda gosto de ser um bocadinho pequenina. e isso não tem mal nenhum, ou tem?

3 comentários:

polegar disse...

o mal viria se deixasses de gostar de ser pequenina.
se deixássemos de gostar de ser pequeninos.
a minha vida teria muito menos cor.

Joli disse...

Sarita! :D

Há tanto tempo, espero que esteja tudo bem contigo ^^

Pois foi, foi pena nao teres vindo! Senão tinhas visto o João Baião a dançar com um chapéu de palha LOL

Beijinho!

Custódia C.C. disse...

És sempre tão sensível no que escreves (às vezes até apetece pedir desculpa por estar a ler ....)